A Proloft

Proloft

"Um condomínio é uma micro sociedade e como tal deve ser encarada. A escolha da administração dessa mesma sociedade é muito importante".

Após um longo período de preparação, a Proloft - Administração Profissional de Condomínios - finalmente nasce em 2016, com escritório no Montijo, operando na zona de Lisboa e sul do Tejo. Ela tem em si mesmo um conceito muito próprio, que o convidamos a conhecer mais adiante. No entanto, adiantamos já que ela foi desenhada, desde o primeiro instante, para responder de forma eficaz e personalizada às necessidades sentidas pelos condóminos e pela própria comunidade.







Há já alguns anos que sentimos a necessidade da criação de um serviço de administração de condomínio que se direccione tanto para o património como para o individuo, quer numa perspectiva de criação de valor quer em gestão de proximidade. Estes dois elementos devem estar ligados em harmonia. A figura do condomínio foi inicialmente criada pela necessidade crescente de habitação em tão reduzido espaço físico, como é o caso do nosso território, especialmente nas áreas urbanas. Há medida que o tempo avança maiores são os edifícios; maiores são os condomínios; maiores as dificuldades.




Essência e conceito



Na sua essência, a Proloft considera que cada condomínio tem as suas necessidades específicas pois não existem dois condomínios iguais. Para cada condómino, o seu condomínio é único. Sem qualquer dúvida, para nós também. Tendo o condomínio como parceiro directo, a Proloft foca-se também nos seus condóminos. Será, para estes, bem mais do que uma marca. Pretendemos, desde o início, justificar a sua escolha especialmente pelo nosso trabalho e relação.

A essência deste projecto não se resume apenas a cada edifício, ou a cada condomínio. Na sua essência está algo mais vasto, como a componente humana e todo o ordenamento e parque imobiliário, pois cada edifício está inserido num contexto imobiliário local. 

Não podemos, por esse motivo e como entidade profissional, limitar na nossa acção e responsabilidade.

Vários são os motivos pelos quais se opta pela aquisição de uma fracção autónoma, inserida num contexto de propriedade horizontal. Em muitos desses casos, este é ou foi um dos primeiros passos concretizados num projecto de vida familiar. Aqui se forma a tranquilidade da reserva familiar e aqui se constrói toda uma vida em comum. 



A escolha na aquisição de uma fracção autónoma é, muitas das vezes, influenciada pela mais baixa vertente financeira, quer no momento de aquisição quer na contínua manutenção e gestão dessa mesma propriedade.

Não deixa por esse motivo de ser um grande investimento patrimonial e deverá ser, por todos os motivos atrás expostos, protegido e acarinhado. Deixe essa preocupação por nossa conta!

É por tudo isto que existimos e que sem essa atenção não faria sentido construir este projecto.





A concepção do projecto, bem como a sua essência, foi construída de raiz, mas teve a sua origem no sucesso da aplicação noutras áreas, quer na sua vertente técnica quer na sua vertente humana. Com os conhecimentos dos seus parceiros e estudo na área legal e imobiliária, foi possível transportar e criar este conceito na área da administração de condomínios. Para nós, nada é dado como adquirido ou perfeito. A nossa postura mantém-se sempre como trabalho em construção.

Assim, a Proloft tem por base um objectivo bem mais vasto do que a mera administração de condomínios “automatizada”. Tem sim, por base, um conceito de desenvolvimento personalizado e de criação de valor, quer pessoal e familiar, quer patrimonial, valorizando-se também no seu enquadramento físico e social.

Para nós, cada propriedade habitacional, deverá ter como principal finalidade o conforto e o bem-estar do seu proprietário (no caso do arrendamento, o seu arrendatário) e respectiva família, mas deverá essa propriedade ser também ela protegida e valorizada do seu ponto de vista patrimonial. O mesmo se aplica, com as devidas alterações, a propriedades comerciais e industriais.

Do nosso ponto de vista, as diversas entidades que administram profissionalmente cada condomínio deverão ter como fim mediato a defesa de um interesse público pois cada um de nós, enquanto cidadãos, temos interesse que cada condomínio seja saudável.

Este é o nosso compromisso!